Presidente do COSEMS/RS participa do lançamento do projeto Teleoftalmo para os municípios da Metade Sul
Foto: Divulgação

O presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (COSEMS/RS), Diego Espindola, participou na tarde de hoje (6), em Pelotas, do lançamento do projeto Teleoftalmo, que será referência para municípios da Metade Sul do Estado.
 
Segundo Espindola, a iniciativa, que é uma das cinco que estão sendo desenvolvidos inicialmente no Estado, foi viabilizada a partir de pactuação que contou com a participação do COSEMS/RS. “Enquanto a telemedicina tem sofrido algumas dificuldades em nível nacional, o Rio Grande do Sul segue avançando”, disse. “Acreditamos nessa ferramenta para reduzir a fila de espera, principalmente na oftalmologia em procedimentos como cirurgia de catarata.”
 
O serviço incluirá exames de Aferição da acuidade visual; Medição da pressão ocular; Documentação fotográfica do fundo de olho; Documentação fotográfica do aspecto externo do olho; e Exame de refração ocular.  O Teleofalmo é desenvolvido por meio do Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) do Ministério da Saúde,  pelo Hospital Moinhos de Vento e TelessaúdeRS, contando com o apoio do governo do Estado. O consultório remoto de Pelotas fica localizado no Centro de Especialidades, na rua Voluntários da Pátria nº 1428. 
 
PELOTAS – Segundo a Prefeitura, a Secretaria de Saúde (SMS) será a responsável por prover o espaço físico e estrutura de trabalho para a realização das consultas a distância. Uma equipe com três técnicos de enfermagem e um enfermeiro, será a responsável pela execução dos exames. Todos os equipamentos necessários para a realização dos procedimentos serão doados ao município no término do projeto.  
 
A nova tecnologia busca otimizar o acesso da população ao diagnóstico e atendimento oftalmológico, e também agilizar a lista de espera para consulta nessa especialidade. O procedimento possibilita determinar quais pacientes necessitam do atendimento com especialista e quais podem ser monitorados à distância.  No município o projeto conta com apoio da Ótica Diniz, que irá possibilitar que pacientes com erro de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia ou vista cansada) recebam óculos gratuitamente.