Conasems em parceria com a CNM realiza oficina sobre Informação em Saúde
O Conasems em parceria com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) realizou nesta quinta (9) e sexta (10) Oficina de Trabalho sobre Informação em Saúde com objetivo de traçar linhas de ação e perspectivas acerca da informação em saúde no âmbito dos municípios. Também nesta quinta-feira (9), o diretor executivo da CNM, Gustavo Cezário, se reuniu com o presidente Mauro Junqueira para discutir pautas municipalistas e estratégias de trabalho. Eles debateram temas que têm impactos aos Municípios e falaram sobre estratégias para avançar em matérias que tramitam no Congresso Nacional. Cezário falou sobre questões como obras paradas, além do financiamento da Saúde e dos Agentes Comunitários da Saúde.
 
Mauro destacou a parceria entre as entidades. “É com muita felicidade que estamos celebrando o primeiro evento conjunto com a CNM. Buscamos essa aproximação para subsidiar os prefeitos nas tomadas de decisão e nas ações no Congresso Nacional. Temos vários problemas que, nós, secretários municiais de saúde não conseguimos resolver sozinhos, é necessário uma aproximação com os prefeitos, que são as representações políticas dos municípios”.
 
O assessor técnico da CNM, Denilson Guimarães, participou da oficina e também ressaltou a importância da união dos esforços. “Enfrentamos grandes dificuldades na ponta. A união da CNM e do Conasems tem como grande objetivo fortalecer os municípios”. Apontou também que a entidade se coloca à disposição para auxiliar no debate de temas que tragam melhorias aos Municípios.
 
INFORMAÇÃO EM SAÚDE

A oficina, que teve foco nos sistemas considerados estruturantes (eSUS-AB, Conjunto Mínimo de Dados, Registro Eletrônico em Saúde, Prontuário Eletrônico), contou com apresentações de representantes do DATASUS, Departamento de Monitoramento e Avaliação do SUS (DEMAS) e Coordenação Geral de Sistemas de Informação (CGSI). Também houve participação dos COSEMS, municípios convidados e CONASS.
 
Um dos principais pontos da oficina foi o projeto de informatização das Unidades Básicas de Saúde, medida anunciada pelo Ministério da Saúde esta semana que viabiliza a adesão de todos os municípios ao prontuário eletrônico até o final de 2018.  De acordo com Silvio, representante do DEMAS, o serviço será garantido por meio de edital do Ministério da Saúde lançado nesta quarta-feira (8/11). “A concorrência vai cadastrar empresas das cinco regiões do Brasil para oferecer suporte de informática, como conectividade, equipamentos e treinamento de pessoal”. (Confira aqui mais detalhes sobre a medida anunciada pelo MS)
 
Com a iniciativa, todos os dados de atendimento do paciente, como prescrição de medicamentos, exames e consultas ficarão registrados nacionalmente e poderão ser consultados em qualquer Unidade Básica de Saúde do país. A adesão ao sistema eletrônico traz benefícios na qualificação do atendimento, evitando repetição de exames e encaminhamentos desnecessários, além do maior controle do gasto público.
 
O presidente do Conasems acrescentou que essa iniciativa significa estruturar a base. “Um sistema de informação eficiente deveria ter sido o primeiro passo, é necessário começar da base para construir: ter suporte técnico, garantir a conectividade e profissionais capacitados. Não tenho dúvida que vai ser um ganho muito grande para o SUS como um todo”.
 
A partir de 11 de dezembro o município poderá acessar o Portal do MS e cadastrar dados sobre as necessidades do local e partir disso, já estará cadastrado. As empresas inscritas pelo edital passarão por avaliação do MS para serem de fato credenciadas. “No segundo momento, as propostas das empresas que cumprirem os pré-requisitos estarão disponíveis para os gestores escolherem. A escolha será feita sem que o município tenha acesso aos nomes dos fornecedores, mas sim a proposta que mais se adequar as necessidades do município”. Após ser escolhida pelo gestor local, a empresa tem sete dias para se apresentar presencialmente no município e realizar a primeira avaliação. “Depois disso, a empresa já estará autorizada a montar toda a estrutura, o MS fará os pagamentos mensais diretamente para essas empresas, arcando com 50% do valor, os outros 50% serão descontados do PAB do município”.
 
Confira as apresentações da oficina

Confira o edital do PIUBS

Fonte: CONASEMS